Karniyarik: berinjela recheada com tomate, batata e um monte de especiarias

LEWIS HAMILTON 9 – Finalmente, hein, Lewis? Mas admite-se que a vitória caiu no colo dele após a presepada dos touros azuis. Conseguiu uma boa primeira fila, esteve sempre próximo de Webber até ter uma parada ruins nos pits e perder o segundo lugar para Vettel e, após obter a liderança, ainda conseguiu evitar uma ultrapassagem de Button no final da corrida. Vitória com largas doses de sorte, vontade e ousadia.

JENSON BUTTON 8,5 – Se Lewis foi muito bem, Jenson não ficou muito atrás. Andou bem na classificação, recuperou uma posição perdida para Schumacher na largada e também não ficou tão distante dos três primeiros colocados. Com o acidente dos carros da Red Bull, subiu para segundo e ainda travou uma bela briga pela liderança com Hamilton.

MARK WEBBER 9,5 – Só não leva dez porque lhe faltou a vitória. Foi disparado o melhor piloto do fim de semana e, mesmo economizando combustível, vinha se mantendo na liderança até ser atingido pelo companheiro de equipe. Teve de ir aos boxes trocar o bico e ainda voltou para subir ao pódio em terceiro. Apesar dos pesares, é lider isolado do campeonato, algo inédito na carreira.

MICHAEL SCHUMACHER 7,5 – Foi o melhor do resto. Fez um bom quinto lugar na classificação e até conseguiu ficar à frente de Button em boa parte da primeira volta. Depois disso, manteve-se em quinto até o acidente dos dois Red Bull lhe dar uma posição. Apesar de ter sido uma corrida discreta, conseguiu repetir seu melhor resultado do ano e foi, pela terceira vez consecutiva, mais convincente que seu companheiro.

NICO ROSBERG 6,5 – Largou imediatamente atrás de Schumacher e terminou imediatamente atrás de Schumacher. Para variar, não fez nada que chamasse a atenção. Não parece estar em sua melhor fase.

ROBERT KUBICA 7 – Foi outro que, na prática, terminou a corrida do mesmo jeito que iniciou, só ganhando uma posição graças ao abandono de Vettel. Fez o que seu carro permitia e até andou mais rápido que os Mercedes à sua frente na maior parte do tempo. No entanto, não deu.

FELIPE MASSA – 7 – Mais um que não teve nada a fazer na corrida. Largou atrás de Kubica e terminou atrás dele, mesmo tendo em alguns momentos carro melhor que o Renault do polonês e os Mercedes. Ao menos, terminou novamente à frente de Fernando Alonso.

FERNANDO ALONSO 5 – Não foi bem nos treinos e passou a maior parte da corrida atrás de Petrov. No fim das contas, só chamou a atenção por ultrapassá-lo na parte final da prova, causando-lhe um furo no pneu.

ADRIAN SUTIL 6 – Poderia ter tido um resultado melhor se sua equipe não tivesse trabalhado mal no pit-stop. Após ficar boa parte da corrida atrás de Kobayashi, fez uma boa ultrapassagem no japonês no final e conseguiu mais dois bons pontos.

KAMUI KOBAYASHI 7,5 – Fez sua primeira boa corrida no ano. Conseguiu largar em décimo, escapou de confusões e realizou a proeza de levar seu frágil bólido ao fim, marcando um pontinho como prêmio. 

PEDRO DE LA ROSA 6 – Fazia muito tempo que não conseguia terminar uma corrida. Dessa vez, conseguiu e ficou a apenas uma posição de marcar pontos. Uma boa corrida que pode ter sido sua última, já que a Sauber precisa de dinheiro e o primeiro abastado que chegar toma sua vaga.

JAIME ALGUERSUARI 4,5 – Largou no meio do pelotão, chegou a andar em sétimo e terminou no meio do pelotão, próximo aos dois carros da Sauber. Ao menos, fez a terceira volta mais rápida da corrida.

VITANTONIO LIUZZI 2,5 – Muito mal nos treinos de classificação, acabou pagando o preço pela má posição no grid com uma corrida discreta e sem chances de pontos. Mais uma vez, muito atrás de Sutil, o que vem aborrecendo o pessoal da Force India.

RUBENS BARRICHELLO 3,5 – Não foi bem nos treinos, e ainda por cima fez uma péssima largada. Ao menos, animou um pouco a vida no pelotão de trás com algumas boas ultrapassagens sobre pilotos como Kovalainen e Hülkenberg. Mais um fim de semana sem resultados.

VITALY PETROV 6,5 – Senti pena do russo. Andou bem nos treinos e vinha fazendo uma corrida sossegada nos pontos quando teve um pneu furado decorrente do toque dado por Alonso na sua manobra de ultrapassagem faltando poucas voltas para o fim. Um abandono amargo para um piloto que andava bem nesta pista na GP2. O fato de ter feito a melhor volta da corrida comprova este fato.

SEBASTIEN BUEMI 3 – Largou à frente de Alguersuari mais uma vez, mas teve problemas com Hülkenberg na primeira volta mais uma vez. O pneu furado resultante do choque entre os dois acabou com qualquer chance do helvético marcar pontos.

NICO HÜLKENBERG 2 – Andou mal nos treinos e ainda por cima bateu com Buemi na primeira volta, o que o obrigou a fazer reparos nos pits. Depois, não fez mais nada de relevante a não ser se envolver em alguns duelos interessantes com seu companheiro Barrichello.

TIMO GLOCK 4 – Levou seu caquético Virgin ao final mesmo sofrendo com problemas no sistema de direção assistida nas últimas voltas. Em termos de velocidade, bateu Di Grassi com folga novamente, mas nunca esteve tão defasado da Lotus e tão próximo da Hispania.

LUCAS DI GRASSI 3 – De bom, apenas o fato de ter levado o carro até o fim, algo que pode ser considerado heróico em se tratando de Virgin. Seu carro, porém, estava tão lento que foi superado, pela primeira vez no ano, por um Hispania, algo bastante negativo.

KARUN CHANDHOK 2,5 – Largou em último, chegou a ultrapassar Di Grassi na largada e vinha fazendo sua corridinha até ter de abandonar a poucas voltas do fim com problemas em uma bomba de combustível que teimava em não funcionar direito desde o começo da prova.

SEBASTIAN VETTEL 3,5 – Digo, sem medo de ser injusto, que estragou o fim de semana da Red Bull. Perdeu a primeira fila, só ganhou o segundo lugar de Hamilton após uma boa parada de pits e, com um carro mais rápido, tinha tudo para vencer a corrida. Porém, ao tentar ultrapassar Webber, bateu no carro do australiano, saiu rodando e acabou tendo de abandonar a corrida. Para coroar um fim de semana de merda, ainda insinuou que seu companheiro era um desvairado e não admitiu a culpa. Atitude digna de moleque.

BRUNO SENNA – 6 – Vinha fazendo seu melhor fim de semana até abandonar a pedido de sua equipe, que achava que o motor poderia quebrar. Ficou à frente de um Virgin nos treinos de classificação, largou muito bem, chegou a fazer uma boa ultrapassagem sobre o mesmo Virgin e tinha tudo para obter um resultado razoável até ter de sair da corrida. Uma pena.

HEIKKI KOVALAINEN 3 – Continua levando aquela vidinha de piloto de uma equipe que não alcança os adversários melhores e também não é alcançada pelos piores. Antes de abandonar a corrida, só chamou a atenção na boa briga com Barrichello.

JARNO TRULLI 3 – Largou apenas uma posição à frente de Kovalainen e abandonou praticamente na mesma volta de seu companheiro. Também não tem muito mais o que fazer andando na Lotus.

Anúncios