Nunca me interesso por notícias da AutoGP, aquela categoria nova que vai substituir a Euro F3000. Mas uma, do ItaliaRacing, me chamou a atenção. Era uma notícia referente à equipe Supernova e sua dupla de pilotos para 2010. Um dos pilotos será o ótimo e esquecido Jonny Reid, um dos destaques da A1GP. E o outro? O outro é o motivo desse post.

Esse cara vai andar na AutoGP em 2010...

O outro tem mais de 30 anos de idade, foi piloto de testes da Benetton na Fórmula 1 em 2000, já venceu corridas na Fórmula 3000 Internacional, já correu pela Jordan na Fórmula 1 e foi campeão da GP2 Series em 2008. Seu nome é Giorgio Pantano. Sim, o Pantano!

O que um cara desses faz na AutoGP, que utilizará os antigos Lola-Zytek da A1 e que servirá, no máximo, como trampolim para a própria GP2? Serão apenas seis fins de semana de corrida e a premiação de 200 mil euros para o campeão não é para um Giorgio Pantano da vida se empolgar.

O caso do Pantano é o mais absurdo exemplo de como há um completo desequilíbrio entre vagas nas categorias top, excesso de vagas nas categorias de base e excesso de pilotos formados por estas categorias. Já andei falando sobre isso aqui.

Anúncios