Marcel Tiemann em foto recente

Vocês já ouviram falar do alemão Marcel Tiemann? Marcel, 36, é um piloto que, neste exato momento, se recupera de um violentíssimo acidente sofrido no circuito de Imola no ano passado, quando competia no International GT Open. Seu carro foi criminosamente empurrado em direção ao muro pelo Aston Martin DBRS9 do italiano Angelo Lancelotti, bateu violentamente e ricocheteou de volta à pista. Tiemann sofreu traumatismo craniano, fratura na vértebra e várias costelas quebradas, ficando em coma por quase um mês.  

Eu já tinha ouvido falar de Tiemann na época em que eram fortes os rumores de que ele seria o parceiro de Bryan Herta na equipe Forsythe/Zakspeed na CART em 2011. Após o fracasso das negociações, ele decidiu se dedicar às categorias de turismo. Fez bem, pois conseguiu o vice-campeonato no German V8 Star em 2003 e nada menos que cinco vitórias nas 24 Horas de Nürburgring. Sua relevante carreira, no entanto, está ameaçada.

Após quase sete meses, embora em excelente estado, Marcel Tiemann ainda luta para se recuperar de algumas pequenas sequelas. Devido às lesões cerebrais, ele ainda tem problemas de memória, de equilíbrio e de orientação. Os médicos garantem que as chances de melhora nos próximos anos são grandes. O que pega mesmo é o olho direito, que é capaz de enxergar em apenas uma das metade, problema conhecido como hemianopsia. As chances de melhora, nesse caso, são baixas. Quem conta esses detalhes é o próprio piloto em seu blog.

O que me motivou a escrever esse texto, no entanto, foi seu penúltimo post, do dia 24 de dezembro. Ele faz um doloroso desabafo sobre a postura do causador de seu acidente, Angelo Lancelotti.

Segundo Marcel, nem Lancelotti e nem sua equipe, a Team Villois, se manifestaram sobre o acontecido. Não o visitaram no hospital, não mandaram condolências, não fizeram porcaria alguma. Compreensivelmente ofendido, Tiemann diz no blog que “isto prova qual é o tipo de caráter, ou falta de, que Lancelotti e sua equipe têm. Espero que as pessoas que venham a trabalhar (desejo que não) com eles no futuro tenham isso em mente, como eles se comportaram, em especial o piloto Lancelotti”.

Veja o acidente. Olhando uma ou duas vezes e considerando o fato que Lancelotti quase saiu da pista após empurrar Tiemann para o muro, eu só posso dizer o seguinte: perda de licença é pouco para você, Angelo Lancelotti.

Anúncios